Como devemos viver? Duas formulações do tema a partir do Livro I da "República".

Olímpio Pimenta

Resumo


Tendo o Livro I da “República” de Platão como seu horizonte de referência, este artigo pretende, enquanto apresenta sumariamente as posições defendidas por Sócrates e Trasímaco sobre a justiça, examinar suas principais implicações para nós, no sentido de estabelecer algumas pistas sobre como responder à pergunta feita em seu título, a saber, “como devemos viver?”.

Texto completo:

PDF

Referências


A BÍBLIA DE JERUSALÉM. Tradução de J. A. Zamith. São Paulo: Paulus, 1995.

ADORNO, F. “Sócrates”. Tradução de A. J. P. Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1990.

ALCÂNTARA, P. I. S. “Razão, poder, erro e justiça: comentário ao Livro I da República valorizando o contexto narrativo dos Σωκρατικοί Λόγοι”. 168 f. Disponível em http://repositorio.unb.br/handle/10482/33001. Dissertação (Mestrado em Metafísica) – Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

ARAÚJO JR., A. “Os sentidos de kreítton no Livro I da República de Platão”. In: XAVIER, D., CORNEILLE, G. (orgs.). A República de Platão: outros olhares. São Paulo: Loyola, 2011. pp. 197-207.

ASSUNÇÃO, T. “O banquete a as narrativas na Odisséia”. Romanitas, Vitória, Nr. 2, pp. 98-114, 2013.

BARAVALLE, L. “As muitas faces do altruísmo: pressões seletivas e grupos humanos”. Scientiae Studia, São Paulo, Vol. 12, Nr. 1, pp. 97-120, 2014.

BARNEY, R. “Ring-Composition in Plato: the Case of Republic X”. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/rbarney/Ring.pdf (Acessado em 09 de agosto de 2018) (o artigo foi publicado em McPHERRAN, M. (ed.). “Plato's Republic: A Critical Guide”. Cambridge: Cambridge U. P., 2010. pp. 32-51).

______. “Socrates’ refutation of Thrasymachus”. In: SANTAS, G. (ed.). The Blackwell Guide to Plato's Republic. Oxford: Blackwell Publishing, 2006. pp. 44-62.

BLACKBURN, S. “A República de Platão: uma biografia”. Tradução de R. F. Valente. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2008.

BRANDÃO, J. “O filósofo na casa de um homem justo (comentários a República 327a-331d, parte 1)”. Virtua Jus, Belo Horizonte, Vol. 12, Nr, 1, pp. 8-30, 2016.

CAPIZZI, A. “A confluência dos sofistas a Atenas”. In: MARQUES, M. (org.). Filosofia dos sofistas. Tradução de C. P. Mello Filho. São Paulo: Paulus, 2017. pp. 73-84.

DAS GRAÇAS DE MORAES AUGUSTO, Maria. “O argumento cômico no diálogo entre Sócrates e Trasímaco no Livro I da República”. In: O que nos faz pensar, [S.l.], Vol. 23, Nr. 34, pp. 147-182, Março 2014. ISSN 0104-6675. Disponível em: http://www.oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/410. (Acessado em 15 de janeiro de 2019).

FISSEL, B. “Thrasymachus and the order of pleonexia”. Aporia, Provo (Utah), Vol. 19, Nr. 1, pp. 35-43, 2009.

FUNKE, P. “Atenas Clásica”. Tradução de R. P. Blanco. Madrid: Acento Editorial, 2001.

GOLDSCHMIDT, V. “Os diálogos de Platão: estrutura e método dialético”. Tradução de D. D. Macedo. São Paulo: Loyola, 2002.

GRIMALDI, N. “Sócrates, o feiticeiro”. Tradução de N. N. Campanário. São Paulo: Loyola, 2006.

HADOT, P. “A figura de Sócrates”. Tradução de F. F. Loque e L. Oliveira. In:_____. Exercícios espirituais e filosofia antiga. São Paulo: É Realizações, 2014. pp. 91-127.

HAVELOCK, E. “The greek concept of justice: from its shadow in Homer to its substance in Plato”. Cambridge: Harvard U. P., 1978.

LOPES, A. O. O. D. “A dificuldade de Trasímaco: uma interpretação do livro I da República de Platão a partir dos poemas homéricos –Parte I”. Kleos, Rio de Janeiro, Nr. 1, pp. 167-209, 1997.

NIETZSCHE, F. “A gaia ciência”. Tradução de P. C. Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

______. “Aurora”. Tradução de P. C. Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

PEREIRA, A. “Comentário ao primeiro livro da Politeia de Platão”. Covilhã: Luso Sofia Press, 2008.

PICHANICK, A. “Why might (or must?) Philosophy be for the young? The case of Cephalus in Plato’s Republic”. In. Cahiers des études anciennes, Quebec, Vol. LV, pp. 145-159, 2018.

PLATÃO. “A justiça”. Tradução e notas de E. Bini. São Paulo: Edipro, 2016.

______. “A república de Platão”. Tradução e organização de J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2006.

______. “A república”. Tradução de M. H. R. Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1996.

______. “Apologia de Sócrates”. Tradução de M. O. Pulquério. Brasília: Ed. da UnB, 1997.

PURSHOUSE, L. “A República de Platão: um guia de leitura”. Tradução de L. Pudenzi. São Paulo: Paulus, 2010.

ROSEN, S. “Plato’s Republic: a study”. New Haven: Yale U.P., 2005.

ROWE, C. “Appendix to Chapter 5: Socrates vs. Thrasymachus in Republic I”. In:_____. Plato and the art of philosophical writing. Cambridge: Cambridge U. P., 2007. pp. 186-197.

SCHOFIELD, M. “Plato: political philosophy”. Oxford: Oxford U. P., 2006.

STRAUSS, L. “Platão 427-347 a.C”. In:_____. Uma introdução à filosofia política. Tradução de É. Verçosa Filho. São Paulo: É Realizações, 2016. pp. 169-235.

TRABATTONI, F. “A ética e a política n’A República”. In:______. Platão. Tradução de R. Quinalia. São Paulo: Annablume, 2010. cap. X, pp. 165-202.

______. “Platão”. Tradução de R. Quinalia. São Paulo: Annablume, 2010.

______. “Quantas teses sustenta Trasímaco no Livro I da República?”. In: XAVIER, D.; CORNEILLE, G. (orgs.). A República de Platão: outros olhares. São Paulo: Loyola, 2011. pp. 87-98.

TUCÍDIDES. “História da guerra do Peloponeso”. Tradução de M. G. Kury. Brasília: Ed. UnB, 1987. Livro V, cap. 85-113, pp. 282-287.

VANDER WAERT, P. “Socrates in the clouds”. In: ______. (ed.). The socratic movement. Ithaca: Cornell U.P., 1994. pp. 48-86.

VEGETTI, M. “Antropologia da πλεονεξίαem Platão”. In: MIGLIORI, M. Platoethicus: a filosofia é vida. Tradução de S. C. Leite e É. G. Verçosa Filho. São Paulo: Loyola, 2015. pp. 357-370.

______. “Um paradigma no céu: Platão político, de Aristóteles ao século XX”. Tradução de M. G. G. Pina. São Paulo: Annablume, 2010.

VILLA, D. “Socratic citizenship”. Princeton: Princeton U. P., 2001.

VLASTOS, G., DIXSAULT, M. “O Élenkhos socrático: método é tudo” e “Refutação e dialética”. In: Refutação. Tradução de J. Mafra. São Paulo: Paulus, 2012.

WEISS, R. “Wise guys and smart alecks in Republic1 and 2”. In: FERRARI, G. The Cambridge Companion to Plato's Republic. Cambridge: Cambridge U. P., 2007. Cap. 4, pp. 90-115.

WILLIAMS, B. “Platão: a invenção da filosofia”. Tradução de I. F. Franco. São Paulo: Ed. Unesp, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.