Motivação e realismo na filosofia moral de Hume

André Klaudat

Resumo


Neste texto argumento que a filosofia moral de Hume tem uma base realista num sentido específico. Os sentimentos “peculiares” da moralidade, as formas morais de dor e prazer na contemplação das ações, sentimentos e caracteres dos outros, estão assentados sobre uma base pertencente à nossa sensibilidade que envolve o fato bruto da realidade da dor e do prazer. Eu argumento que a ênfase de Hume na “praticalidade” da moral não está a serviço prioritariamente de um projeto filosófico de explicação do fenômeno moral, mas remete ao fundamento realista da moralidade em sentimentos humanos: “coisas” sentidas por seres humanos a respeito de outros seres humanos. Embora com implicações para a discussão tradicional sobre a ontologia moral de Hume, minha análise procura mostrar que o fundamento encontrado responde, de acordo com a orientação empirista em filosofia, a uma pergunta anterior sobre o que é real quando estão em jogo os interesses práticos de nossas vidas, por oposição aos teóricos.


Texto completo:

PDF

Referências


BAIER, A. “A Progress of Sentiments, Reflections on Hume’s Treatise”. Cambridge (MA): Harvard UP, 1991.

BLACKBURN, S. “The Flight to Reality”. In: R. Hursthouse, G. Lawrence, W. Quinn (eds.). Virtues and Reasons, Philippa Foot and Moral Theory. Oxford: Clarendon, 1995. pp. 35-56.

FOOT, P. “Does Moral Subjectivism Rest on a Mistake?”. In: R. Teichmann (ed.). Logic, Cause and Action. Essays in Honour of Elizabeth Anscombe. Royal Institute of Philosophy Supplement: 46; Cambridge University Press, 2000. pp. 107-123.

HERMAN, B. “Making Room for Character”. In: ______. Moral Literacy. Cambridge (MA): Harvard UP, 2007. pp. 1-28.

HUME, D. “A Treatise of Human Nature”. Oxford University Press, D.F.: Norton and M.J. Norton, 2000.

HUME, D. “Enquiry concerning Human Understanding”. Oxford: Clarendon, 1975. [Selby-Bigge and Nidditich edition].

HUME, D. “Tratado da Natureza Humana”. Tradução de Deborah Danowski. São Paulo: Ed. Unesp, 2000.

KORSGAARD, C. “Sources of Normativity”. Cambridge: Cambridge UP, 1996.

MACKIE, J. “Hume’s Moral Theory”. Londres: Routledge, 1980.

NORTON, D. F. “Hume’s Moral Ontology”. Hume Studies (10th Anniversary Issue), pp.189-214, 1984.

PITSON, A. E. “Projectionism, Realism, and Hume’s Moral Sense Theory”. Hume Studies, Vol. XV, Nr. 1, pp. 61-92, April 1989.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.