O conceito de “cena” na obra de Jacques Rancière: a prática do “método da igualdade”

André Fabiano Voigt

Resumo


O presente artigo pretende sistematizar os principais elementos do conceito de “cena”, termo fundamental para a conexão entre teoria e método no pensamento do filósofo francês Jacques Rancière. O “método da igualdade” empregado por Rancière pretende, entre outras coisas, delimitar os diferentes momentos de conflito entre regimes de verdade e atos de tomada da palavra, independentemente de classificações feitas a priori como dados para se investigar um objeto de estudo. Desta maneira, o conceito de “cena” é um elemento central em uma significativa mudança da relação teoria-metodologia-objeto defendida por boa parte do meio acadêmico, inclusive na área de história, nos dias atuais.


Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. “A política”. São Paulo: EDIPRO, 2009.

BALLANCHE [Pierre-Simon]. Essais de palingénésie sociale, par M. Ballanche. Formule générale de l’histoire de tous les peuples, appliquée a l’histoire de le peuple romain. Troisième Fragment. “Revue de Paris”, Paris, vol. 6, p. 70-98, 1829. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2016.

GAUNY, Gabriel. Le travail à la tâche. In: RANCIÈRE, Jacques (org.). “Le philosophe plébéien”. Paris: La Découverte/Maspero; Saint-Denis: PUV, 1983. p. 44-49.

KANT, Immanuel. “Crítica da faculdade do juízo”. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

PLATÃO. “A República”. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

RANCIÈRE, Jacques. “A Noite dos Proletários”. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

RANCIÈRE, Jacques. “A partilha do sensível”. São Paulo: Editora 34, 2005.

RANCIÈRE, Jacques. “La méthode de l’égalité”. Montrouge: Bayard, 2012 a.

RANCIÈRE, Jacques. Le concept d’anachronisme et la vérité de l’historien. “L’inactuel”, Belval (FR), nº 6, p. 53-68, 1996 b. Disponível em: . Acesso em 03 nov. 2016.

RANCIÈRE, Jacques. “O Desentendimento”. São Paulo: Editora 34, 1996 a.

RANCIÈRE, Jacques. “O espectador emancipado”. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012 b.

RANCIÈRE, Jacques. “O mestre ignorante”. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

RANCIÈRE, Jacques. “Os Nomes da História”. São Paulo: EDUC/Pontes, 1994.

RANCIÈRE, Jacques. L’ordre de la cité. In: _____. “Le philosophe et ses pauvres”. Paris: Flammarion, 2007. p. 17-52.

TITO LÍVIO. “História de Roma”. Vol. I. São Paulo: Paumape, 1989.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.